domingo, 9 de abril de 2017

O PERIGO DA JANELA


Por Pr. Silas Figueira

INTRODUÇÃO

Texto base: Atos 20.7-12 

O apóstolo Paulo chegou a Trôade depois de cinco dias de viagem vindo de Filipos; ali ele ficou uma semana (At 20.6). No primeiro dia da semana os crentes da cidade se reuniram para ouvir o apóstolo Paulo. John Sttot diz que provavelmente esta reunião começou ao pôr do sol, com o povo se congregando depois de um dia de trabalho [1].

A igreja estava reunida no domingo, pois esse dia, a partir da ressurreição de Jesus, passou a ser observado pela igreja e não o sábado como ensinam os adventistas. Não foi Constantino quem estabeleceu esse dia, mas sim a igreja desde o princípio. 

Esta reunião aconteceu em uma casa, provavelmente de algum dos crentes da igreja local. Como o navio em que os amigos de Paulo iria zarpar no outro dia, eles se reuniram na véspera para celebrarem a ceia do Senhor. Nessa reunião o apóstolo Paulo faz um longo discurso até a meia-noite. É no meio dessa reunião, por causa da extensão da pregação de Paulo e, talvez, também por causa do calor e do ar viciado produzido pelas muitas luzes das candeias, que o jovem Êutico cai no sono enquanto está sentado em uma janela do terceiro andar [2], na rua e morre. Paulo sai para a rua, pega o jovem, proclama que ele viva e, simplesmente, retorna ao terceiro andar, onde os cristãos partem o pão, e Paulo continua sua extensa pregação [3].

O texto em Atos 20.9 nos diz que Êutico era um jovem, mas quantos anos ele tinha? O termo grego neanias usado aqui se refere a um homem entre 24 e 40 anos. O termo paida, em Atos 20.12, é usado para uma criança ou adolescente. Então podemos concluir que Êutico “era um jovem de 8 a 14 anos de idade”[4].

O nome Êutico significa felizardo e literalmente ele foi um, pois morreu e voltou à vida.

Algumas lições que podemos aprender aqui:

A PRIMEIRA LIÇÃO QUE APRENDO É QUE A JANELA PODE SER UM LUGAR PERIGOSO PARA SE ESTAR.

Se existe algo que muitas pessoas gostam é de sentar-se à janela. No carro, no ônibus, no avião; ou seja, a janela é um lugar onde podemos observar as coisas de forma melhor, sem ter ninguém nos atrapalhando. No caso de Êutico, ele se sentou na janela e ela se tornou um lugar perigoso e de morte para ele. A janela pode ser um lugar perigoso por algumas razões.

Porque que a janela pode se tornar um lugar perigoso?

1º - Por que ela pode nos distrair. A janela nos tira a atenção das coisas que estão ocorrendo do lado de dentro. Começamos a prestar atenção para as coisas externas e nos esquecemos das coisas internas. A pessoa está dentro, mas com os olhos para as coisas de fora.

Há muitas pessoas distraídas dentro de nossas igrejas porque vivem olhando para fora da igreja. Ficam distraídas e acabam se esquecendo de prestar atenção no que é realmente importante o que está ocorrendo do lado de dentro da igreja.

Quando eu me refiro “Igreja” estou falando das coisas espirituais. Das coisas de Deus. De prestar atenção no que o Senhor está falando. No que o Senhor quer de nós.

Infelizmente há muitas pessoas totalmente dispersas em nosso meio. Gente que antes era comprometida, focada, tinha compromisso com as coisas do Senhor, mas hoje, de tanto olhar para fora, perderam o foco. 
  
2º - Por que ela pode nos levar à morte (At 20.9). Geralmente, quem cai da janela, cai para trás e não para frente. Foi o que aconteceu com Êutico. Ele caiu no sono e acabou despencando do terceiro andar e morreu com a queda.

Há hoje em dia muitas janelas que tem levado muitos crentes – jovens e velhos – para a queda e morte. Veja alguns exemplos:

Janelas da internet – Windows é janela em inglês e essa janela tem levado muitos crentes a olharem para fora da igreja, para as coisas que a Bíblia condena. Janelas que deveriam permanecer sem serem olhadas, mas que têm sido muito visitadas. Infelizmente tem muito crente sentado nessas janelas. Olhando para fora e se deliciando com o que vê. E isso tem gerado a queda e morte de muitos.

Mas há um outro perigo em relação a internet, é olharmos pela janela das novidades gospel. Tem muita gente observando e perdendo tempo com essas novidades que gera mais confusão que saúde espiritual. Um outro problema, é perdermos tempo com os "teólogos da internet"; gente que se conhecedora da Palavra de Deus, mas no entanto a destorce completamente. 

Recentemente eu vi um vídeo de um desses "doutores" que se dizia conhecedor do hebraico bíblico. E em um de seus estudos ele disse que Daniel era homossexual e que inclusive era amante do rei. E tem gente que dá ouvidos a esse tipo de gente e se arrebenta espiritualmente. 

Um outro "doutor" estava ridicularizando a ceia que realizamos em nossas igrejas, e assim por diante. Meu irmão e minha irmã cuidado com essas janelas, pois são extremamente perigosas. 

Janela do mundo. O mundo tem atraído muitas pessoas, principalmente os jovens. E há muitos deles completamente fascinado com ele. Mas a Bíblia nos avisa: “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele” (1Jo 2.15). O mundo oferece morte e não vida. Desilusão e não esperança. Angústia e tristeza e não alegria no Senhor.

Isso me lembra da história de Diná que saiu para conhecer (fazer amizade) com as mulheres daquela terra e foi violentada (Gn 34.1,2). 

Lembre-se que a Igreja tem três inimigos terríveis: o mundo, a carne e o diabo. Com esses três não se brinca, mas todo cuidado é pouco. Diná foi dar uma volta no mundo e voltou para casa desonrada. 

Janela do sono do descaso. Êutico dormiu um sono profundo e caiu do terceiro andar e morreu. Há muitas pessoas dentro de nossas igrejas dormindo o sono do descaso com as coisas espirituais. Estão dormindo o sono da falda de compromisso. O sono da morte.

O apóstolo Paulo escrevendo aos Efésios nos diz: “Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará” (Ef 2.15).

Davi ficou olhando para a janela de Bete-Seba e caiu. Mesmo depois de ser avisado quem era aquela mulher, de que ela era casada, ele a chamou e se deitou com ela. Ele estava dormindo o sono do descaso. Por isso não deu ouvidos ao que lhe falaram e colheu frutos amargos desse ato impensado. 

Quem está dormindo esse sono profundo está correndo o risco de cair a qualquer momento e não se dá conta disso, pois está dormindo o sono do descaso. Veja por exemplo Sansão que dormiu no colo de Dalila depois de lhe contar o segredo de sua força (Jz 16.18-21). Quando acordou estava sem cabelo, sem força e se tornou preza fácil de seus inimigos. 

SEGUNDA LIÇÃO QUE APRENDO É QUE DEVEMOS TOMAR CUIDADO COM A JANELA.

Como vimos, a janela nos faz distrair e nos leva à morte. Por isso devemos ter muito cuidado com ela. Quantas pessoas estão sentadas “na janela” em nossas igrejas. Quando vermos alguém sentado nela nós devemos observá-las com muito cuidado e avisá-las do perigo que estão correndo. Não podemos nos calar, fingir que nada irá acontecer. Por ser um lugar perigoso, devemos nos preocupar com quem está sentado ali.

1º - Devemos avisar as pessoas para não se sentarem na janela. O Senhor nos chamou para sermos suas atalaias (Atalaia é um termo de origem árabe e significa torre de observação. Designa qualquer lugar mais elevado ou ponto alto de onde se vigia. O termo também designa a pessoa que está encarregada de vigiar determinada área. Neste caso, é sinônimo de sentinela ou vigia). Veja o sentido bíblico desta palavra:

“A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da minha boca e lhe darás aviso da minha parte. Se eu disser ao perverso: Ó perverso, certamente, morrerás; e tu não falares, para avisar o perverso do seu caminho, morrerá esse perverso na sua iniquidade, mas o seu sangue eu o demandarei de ti. Mas, se falares ao perverso, para o avisar do seu caminho, para que dele se converta, e ele não se converter do seu caminho, morrerá ele na sua iniquidade, mas tu livraste a tua alma” (Ez 33.7-9).

Atalaia é alguém usado por Deus para levar a palavra de salvação aos que estão a caminho da morte espiritual.

2º - Ás pessoas que estão na janela dormindo nós devemos tentar despertá-las do sono. Acordar uma pessoa que está sentada na janela pode ser perigoso, pois ela pode se assustar e cair. Na vida espiritual é a mesma coisa, mas nem por isso devemos deixar pra lá. Pelo contrário, devemos tentar despertar essa pessoa e lhe mostrar o perigo que corre antes que caia. 
  
Depois que cair pode ser tarde demais, por isso nós somos responsáveis por essas pessoas. Entenda, nós somos responsáveis pela vida do nosso irmão. Se estamos vendo que ele está em perigo cabe a cada um de nós avisá-lo. Se ele irá nos ouvir e sair da "janela" aí é outra coisa; mas não podemos é nos calar diante de tais circunstâncias. 

A TERCEIRA LIÇÃO QUE APRENDO É QUE DEVEMOS SOCORRER AOS QUE CAEM DA JANELA (At 20.10,11).

Se existe um ministério que faz muita falta na igreja é o "ministério de Barnabé". Todo mundo quer ser um Paulo, mas são poucos que querem ser um Barnabé. Muitos livros já foram escritos a respeito de Paulo, mas eu não me lembro de ter ligo algum sobre Barnabé.

Saiba de uma coisa: se existiu um Paulo é porque existiu um Barnabé. Enquanto todos duvidaram da conversão de Saulo de Tarso, Barnabé acreditou e lhe estendeu a mão o ajudando. Se existe o Evangelho de Marcos hoje é porque Barnabé brigou com Paulo e lutou pela vida espiritual e emocional de João Marcos. Barnabé é sinônimo de gente que vê como Deus vê por isso investe em vidas. Barnabé é um exemplo de dedicação e fé. Devemos buscar de Deus esse mesmo coração para podermos ser úteis na igreja socorrendo os que caem da "janela". 

Através do ministério de Barnabé e da atitude de Paulo em relação a esse jovem que cai da janela eu entende que as pessoas não são descartáveis. Devemos sim nos preocuparmos com elas e, acima de tudo, buscá-las onde estiverem. Não podemos fazer como a música popular de João Bosco: De Frente Pro Crime; que diz assim: 

Tá lá o corpo
Estendido no chão
Em vez de rosto uma foto
De um gol
Em vez de reza
Uma praga de alguém
E um silêncio
Servindo de amém...

O bar mais perto
Depressa lotou
Malandro junto
Com trabalhador
Um homem subiu
Na mesa do bar
E fez discurso
Prá vereador...

Veio o camelô
Vender!
Anel, cordão
Perfume barato
Baiana
Prá fazer
Pastel
E um bom churrasco
De gato
Quatro horas da manhã
Baixou o santo
Na porta bandeira
E a moçada resolveu
Parar, e então...

Tá lá o corpo
Estendido no chão
Em vez de rosto uma foto
De um gol
Em vez de reza
Uma praga de alguém
E um silêncio
Servindo de amém...

Sem pressa foi cada um
Pro seu lado
Pensando numa mulher
Ou no time
Olhei o corpo no chão
E fechei
Minha janela

De frente pro crime...

As pessoas não são descartáveis, e muito menos a morte de alguém deve servir de pretexto para para se beneficiar, embora haja muitas pessoas se beneficiando da desgraça alheia. Mas isso não foi o que Paulo fez.

Aconteceu algo que não devia ter acontecido, a queda de um jovem. Olhando para esse ocorrido nós aprendemos quatro coisas importantes:

1º - Se alguém cair não podemos fazer de conta que nada aconteceu, muito pelo contrário, devemos buscar o caído e procurar socorrê-lo. Foi isso que Paulo fez imediatamente. Ele parou o sermão e foi socorrer o jovem que havia despencado da janela.

Alguém uma vez falou que a igreja é o único exército que quando cai um soldado ferido o deixa à sua própria sorte. Misericórdia irmãos! Que este não seja o nosso caso, pelo contrário, que possamos buscar o caído e fazer de tudo para tentar restaurá-lo.

2º - Devemos interromper por um momento nossa vida interior em favor do ferido. Foi isso que a igreja fez, parou por um momento o culto para socorrer o jovem morto.

Com isso aprendo que há coisas mais importantes que as nossas reuniões, que é prestar auxílio ao ferido. Muitas vezes as nossas atividades não passam ativismo e por causa desse ativismo deixamos de lado quem precisa de socorro. Vida é mais importante que reunião.

3º - Devemos tomar cuidado para não deixarmos de fazer o que é importante (At 20.11). Explico. Quando Paulo desce até onde Êutico está e ora e ele ressuscita, imediatamente eles voltaram para o culto e Paulo pregou até de manhã.

Devemos tomar cuidado para não deixamos de cultuar a Deus e vivermos corendo atrás de mortos. De gente que não quer compromisso com Deus. De gente que quer ser paparicada, mas não quer deixar a vida de pecado. Gente que não quer ressuscitar.

Isso é muito sério, pois o que mais vemos por aí são pessoas assim. Por isso não podemos de deixar de lado o que na verdade é apenas um intervalo em meio a algo mais importante [5].

Paulo e os cristãos retornam e continuam sua adoração. O milagre da ressurreição de Êutico, sem dúvida, causa-lhes grande conforto (v. 12), mas não é motivo para se vangloriar nem para abandonar a adoração de Deus e sair às ruas gritando e anunciando o grande milagre que Deus realizou. Por quê? Certamente, não porque o milagre é pequeno, mas, antes, por haver um milagre maior: a própria vida da igreja e a presença de Deus em sua vida comum e no partir do pão. Não é que eles não percebam o milagre da ressurreição de Êutico; antes, é que estão ouvindo a Palavra de Deus, e a atividade dessa palavra é mais milagrosa, mais poderosa, mais surpreendente, mais inspiradora, que a ressurreição de uma pessoa [6].
  
4º - Devemos deixar de vez a janela. Se a janela é um lugar que já te prejudicou saia de perto dela; se você já viu alguém cair dela preste atenção para não acontecer o mesmo com você, ou seja, não sente nela.

CONCLUSÃO 

Este é um assunto extremamente importante para todos nós, pois existem muitas janelas em nossas vidas que precisam ser fechadas. Como vimos, a janela é sinônimo de falta de compromisso, de descaso, de distração. Com isso devemos tomar muito cuidado para não sermos surpreendidos com o sono e pior ainda, com a queda.

Tome cuidado com as janelas, pois elas existem e tem atraído muitas pessoas e o resultado tem sido desastroso. Por isso cuidado!

Pense nisso!

Fonte:  
      
1 – Sttot, John. A Mensagem de Atos – Até os confins da terra. ABU Editora, São Paulo, SP, 2ª Edição 2010: p. 361.
2 – Gonzáles, Justo L. Atos, O Evangelho do Espírito Santo. Editora Hagnos, São Paulo, SP, 2014: p. 280.
3 – Ibid; p. 280.
4 – Wiersbe, Warren W. Novo Testamento 1, Comentário Bíblico Expositivo, Editora Geográfica, Santo André, SP, 2012: p. 629.
5 – Gonzáles, Justo L. Atos, O Evangelho do Espírito Santo. Editora Hagnos, São Paulo, SP, 2014: p. 281. 
6 – Ibid; p. 282.

Nenhum comentário:

Postar um comentário